Seleção: como encontrar o líder certo para cada empresa?

Rodrigo Forte- Sócio Diretor da EXEC

O recrutamento é o elo ao qual se ligam outras soluções e produtos importantes da EXEC. Neste artigo, escrito especialmente para o nosso blog Radar EXEC, o sócio Rodrigo Forte explica como funciona o processo de seleção de altos executivos, mostrando a importância de um trabalho customizado e consultivo. Confira:

 

Maior consultoria brasileira de seleção e desenvolvimento de altos executivos e conselheiros, a EXEC teve o Recrutamento & Seleção como seu primeiro produto em portfólio, trazido pelas experiências anteriores de seus sócios-fundadores neste segmento.

Passados 11 anos desde a nossa fundação, o recrutamento funciona hoje como um elo que conecta outras soluções importantes que oferecemos, como a seleção de conselheiros e o desenvolvimento de modelos de governança, da divisão de Board Services, assim como o desenvolvimento de lideranças, os projetos de cultura e de transformação digital, entre outros, oferecidos pela área de Leadership Advisory. Além disso, o processo de busca e seleção de executivos nos oferece informações que permitem mensurar quais são os principais parâmetros que vão determinar quem serão os principais líderes ou executivos do C-Level de determinada organização.

E ele começa com um trabalho altamente investigativo, pelo qual, a partir da demanda do cliente, é gerada uma busca estratégica pelos profissionais mais bem preparados do mercado para o preenchimento da vaga.  Em primeiro lugar, é importante ressaltar que este processo se dá pelo o que chamamos de “funil”, ao começarmos com um número alto de candidatos, entre 100 e 150 nomes mapeados.  

Após a avaliação curricular e da “pré-entrevista”, uma avaliação prévia realizada por telefone junto aos candidatos tratando de aspectos mais objetivos (experiência, responsabilidades, entregas, momento profissional e remuneração), são pré-selecionados  em torno de 10-15 candidatos, os quais passarão por uma entrevista mais detalhada com um sócio. Além disso, é importante ressaltar também que o trabalho da EXEC não se limita apenas a identificar quais são os principais perfis para as empresas. Esse esforço também visa debater e discutir carreiras.

É este justamente é o diferencial do trabalho de seleção realizado pela EXEC. Nossos sócios possuem vasta experiência com este mercado, capacidade técnica e olhar crítico para entender se uma determinada posição realmente o que o profissional está precisando ou não. Não basta somente favorecer a empresa, mas é preciso também atender às motivações dos executivos e futuros colaboradores.

Atualmente, são levados em consideração pela EXEC importantes aspectos de diversidade nos processos seletivos. EXEC obtém bons indicadores de mulheres contratadas em seus processos seletivos, elevando nos últimos três anos de 20% para 40% essa taxa. E continua a envidar esforços para que essa taxa suba e seus clientes de uma forma geral possam contar com uma boa equidade de gêneros nas posições de liderança. Além do mais vem estruturando um importante programa de diversidade possibilitando a inclusão de minorias em seus processos seletivos.   

Depois, realizada a entrevista com os candidatos, são selecionados entre 4 e 5 perfis considerados ideais para a vaga, que serão apresentados ao nosso cliente - que possuem total liberdade de realizar suas escolhas, logicamente pautados pelas orientações da EXEC.

Por fim, feita a contratação, a EXEC ainda realiza um “Coaching de Integração” - um acompanhamento de pelo menos seis meses para saber se houve adesão do profissional à cultura da empresa ou não, monitorando, assim, seu andamento com as metas, processos, transformação digital. etc. Esse acompanhamento visa também monitorar o grau de satisfação do profissional com a sua nova etapa de carreira.    

Dessa forma, realizando um trabalho altamente customizado e personalizado, conseguimos contribuir para o desenvolvimento das corporações e, consequentemente, da sociedade..